Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

Pedestres no trânsito: atenção pode evitar acidentes

Publicado em 31/05/2021 - 13:51 Por Marco Antonio Rodrigues de Oliveira
destaque
Créditos da imagem: Wirestock em Freepik
Acidentes de trânsito, como atropelamentos, podem acontecer por diversas razões, sendo a principal a imprudência dos motoristas ligada à desatenção dos pedestres. De acordo com dados divulgados pela Seguradora Líder, administradora do seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT), em 2020 os pedestres ocuparam o segundo lugar no número de indenizações recebidas, alcançando 29% do número total de acidentes no trânsito. Contabilizando as vítimas fatais eles representaram 27%. Já quando se trata de invalidez por sequela permanente o número sobe para 33% do total. 
 
Outro estudo, dessa vez do Observatório Nacional de Segurança Viária, em parceria com a Divisão de Engenharia de Transportes e Mobilidade da Universidade Federal do Paraná (UFPR), afirmou que em 2016 os idosos representaram 36% do total de vítimas de atropelamento no país. Isso pode acontecer porque idosos andam mais a pé, e muitos possuem dificuldades físicas. No entanto, é indispensável pensar medidas que auxiliem essa população, já que segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), até 2060 25,5% dos habitantes brasileiros serão idosos. A boa notícia é que, com cuidados básicos é possível evitar que acidentes aconteçam, tanto com idosos quanto com as pessoas em geral. Confira essas dicas divulgadas pela Polícia Militar de Minas Gerais por meio da Transitolândia: 
 
Cuidados ao caminhar 
 
Antes de tudo é necessário ter atenção, ela é o principal guia para o trânsito, seja na condição de pedestre ou condutor. Outro ponto importante é quanto aos sapatos utilizados. Muitas pessoas não se atentam a eles, no entanto, devem sempre escolher sapatos antiderrapantes. Aqueles cuja sola está gasta aumentam a chance provocar queda e algum tipo de acidente. 
 
Ao decidir atravessar a rua, passe apenas pela faixa de pedestre, e não deixe de confirmar que o sinal está realmente fechado. Algumas sinalizações utilizam uma figura de pedestre em verde para indicar que é permitido atravessar, e vermelho para indicar que o trânsito segue livre e que não se deve atravessar a rua naquele momento. No entanto, mesmo com o sinal aberto para a passagem de pedestres, é necessário olhar para os dois lados da via, sem correr, e com atenção especial em cruzamentos. Também preste atenção se há algum som de ambulância ou viatura policial, pois eles possuem preferência no trânsito. 
 
Outro cuidado essencial é sempre observar que se ciclistas passam pela via. De acordo com os dados da Seguradora Líder, do total de motoristas vítimas de acidentes de trânsito no período do levantamento, 90% eram motociclistas. Seja pela velocidade, ou por andarem no chamado “corredor” das vias, os motociclistas se tornam mais vulneráveis à acidentes, e por esse motivo é necessário que pedestres também se atentem a eles. 
 
Por fim, ande apenas na calçada, tomando cuidado com áreas de garagem e evitando o uso de fones de ouvido, pois podem fazer que que algum sinal importante seja perdido. 
 
Cuidados no embarque e desembarque de coletivos 
 
Ao esperar por algum coletivo é essencial que não seja feita parada perto do meio fio, e que também não corra paralelamente à calçada para alcança-lo. Quando o veículo parar, tenha certeza de que ele está totalmente imóvel antes de embarcar, e ao entrar não fique em pé em proximidade com as portas. Se for idoso (a) sempre procure pelos bancos preferenciais.  Já ao desembarcar, nunca desça fora do ponto de ônibus, onde pode haver tráfego de veículos. 
 
Cuidados ao atravessar linha férrea 
 
De acordo com levantamento da operadora logística MRS, em 2020 foram registrados 103 acidentes nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. A MRS aponta que os acidentes foram atropelamentos ou abalroamentos ocorridos em trechos onde o acesso de pedestres e veículos é proibido, ou em passagens em nível ao longo da via férrea. 
  
Para atravessar com segurança uma área de linha férrea, deve-se sempre dar preferência pela passagem na passarela. Se não for possível, é indispensável ter a certeza de que o trem não passará: é preciso olhar com atenção e escutar, antes de passar pela linha. O uso de fones de ouvido não deve ser feito durante esse processo. 
 
Concluindo 
 
Em caso de acidente sem vítimas, o boletim de ocorrência pode ser realizado pessoalmente em uma Delegacia da Polícia Militar ou pelo site www.delegaciavirtual.sids.mg.gov.br. 
 
Se houver vítimas, é necessário se atentar ao tipo de necessidade e contatar os serviços de emergência: Polícia Militar (190), Polícia Rodoviária Federal (191), SAMU (192) e Bombeiros (193). Quando há vítimas o BO é obrigatório. Já para denúncias anônimas o número é o 181. 
 
Lembre-se de deixar a pressa de lado, pois no trânsito o mais importante é a sempre a vida.

Tags: Acidentes de trânsito, trânsito, pedestres, motoristas, cuidados no trânsito
 Marco Antonio Rodrigues de Oliveira Marco Antonio Rodrigues de Oliveira
Segurança E Cidadania

O Coronel Marco Antonio Rodrigues de Oliveira, natural de Juiz de Fora MG, ingressou na Academia de Polícia Militar em 1991 como cadete e encerrou sua carreira em 2021 como comandante do 2º BPM. É filho de Policial Militar, o qual o inspirou para entrar na carreira. Nesses 30 anos dedicados a PMMG, exerceu funções em seis cidades diferentes: Belo Horizonte, Juiz De Fora, Ubá, Matias Barbosa, Ribeirão das Neves e Betim. Trabalhou em diversas funções administrativas e operacionais, além de ter recebido diversas honrarias pelos diversos serviços prestados, dentre elas a Medalha Alferes Tiradentes, maior honraria da PMMG. O amor pela área de segurança pública sempre fará parte de sua vida, assim, com o propósito de ajudar a quem precisa, Cel Marco vê uma oportunidade de transportar um pouco do seu universo para cá, trazendo informações relevantes que relacionam com a área para seus leitores.

Leia também: Rinha de galo é prática criminosa e deve ser denunciada