Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

Falsos leilões fazem vítimas na internet

Publicado em 05/07/2021 - 13:59 Por Marco Antonio Rodrigues de Oliveira
destaque
Créditos da imagem: Kaitlyn Baker no Unsplash

O golpe dos leilões é mais um que tem feito diversas vítimas em todo o Brasil, principalmente no momento de pandemia, em que mais compras on-line estão sendo realizadas. Bem arquitetado e convincente, o golpe copia o sistema de site e atendimento de portais sérios de leilões e leva as vítimas a comprarem supostos veículos, que na verdade não existem.

Tudo começa quando alguém que está interessado em adquirir um veículo acessa algum desses sites. Normalmente os anúncios são atraentes: carros em perfeito estado de conservação e com valores bem abaixo do mercado. Os criminosos podem disponibilizar ainda documentação para convencer sobre a veracidade do anúncio. Em alguns até mesmo a informação “IPVA pago” é acrescentada.

Em alguns sites, os criminosos utilizam ainda o nome do Detran dos estados para tornar o anúncio ainda mais atrativo, e como forma de simular que os veículos apresentados foram apreendidos pelo órgão.

Após “vencer” o leilão, a vítima recebe uma carta de arrematação, como acontece em leilões verdadeiros, contendo as instruções de pagamento. Durante o contato com a vítima, até a realização do pagamento, os criminosos se mostram gentis e a postos para sanarem qualquer dúvida da vítima em relação ao veículo (mas, não permitem que o veículo seja visitado). No entanto, a gentileza e prontidão duram apenas nessa etapa. Após o envio de uma suposta carteira profissional do leiloeiro, os infratores não respondem mais as tentativas de contato do “cliente”.

Além de perder o dinheiro e ser enganada, a vítima desse tipo de crime ainda entrega informações pessoais aos infratores, que podem usar esses dados na tentativa de outros crimes.

Como evitar leilões falsos?

Em primeiro lugar, se atente ao domínio do site (terminação “.com” ou “.com.br”). A grande maioria dos sites falsos, 99%, terminam apenas com “.com”, o que significa que estão hospedados em servidores estrangeiros. Já os sites verdadeiros são hospedados em servidores no Brasil e terminam com “.com.br”.

Outra dica é: sempre pedir para ver o veículo de forma presencial. Os criminosos não permitirão, apresentando desculpas e mentiras.

 Você também pode pesquisar se a imagem usada na suposta carteira profissional é verídica, ou não. Basta "jogar" a imagem na caixa de pesquisa do seu navegador.

Por fim, você pode pesquisar se site no qual está interessado consta na lista de portais falsos de leilões no www.leilaoseguro.org.br. Você pode ainda pesquisar sobre esses portais em sites de reclamação de consumidores.

Vale destacar que a vítima que cai em golpe deve registrar um boletim de ocorrência na delegacia. A Polícia Militar de Minas Gerais se coloca à disposição (190).

De acordo com o artigo 171 do código penal, para esse tipo de crime (estelionato), a pena pode variar de um a cinco aos de reclusão, e multa.

 

Tags: Golpe, Leilão, leilões
 Marco Antonio Rodrigues de Oliveira Marco Antonio Rodrigues de Oliveira
Segurança E Cidadania

O Coronel Marco Antonio Rodrigues de Oliveira, natural de Juiz de Fora MG, ingressou na Academia de Polícia Militar em 1991 como cadete e encerrou sua carreira em 2021 como comandante do 2º BPM. É filho de Policial Militar, o qual o inspirou para entrar na carreira. Nesses 30 anos dedicados a PMMG, exerceu funções em seis cidades diferentes: Belo Horizonte, Juiz De Fora, Ubá, Matias Barbosa, Ribeirão das Neves e Betim. Trabalhou em diversas funções administrativas e operacionais, além de ter recebido diversas honrarias pelos diversos serviços prestados, dentre elas a Medalha Alferes Tiradentes, maior honraria da PMMG. O amor pela área de segurança pública sempre fará parte de sua vida, assim, com o propósito de ajudar a quem precisa, Cel Marco vê uma oportunidade de transportar um pouco do seu universo para cá, trazendo informações relevantes que relacionam com a área para seus leitores.

Leia também: Rinha de galo é prática criminosa e deve ser denunciada