Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

A Mente Pede Calma

Publicado em 05/02/2021 - 17:58 Por Letícia Lagoa
destaque
Créditos da imagem: acervo do site Lagoa da Terra

Observe a sua respiração nesse momento. Inspire e expire profundamente e lentamente. Agora tente fazer isso pelo menos 10 vezes.

 

Falar parece fácil, mas para quem sofre de ansiedade e ou estresse prestar atenção na respiração, mesmo que seja por alguns segundos, chega a ser um martírio.  Se for o seu caso, provavelmente a sua mente vai viajar para outra dimensão e as preocupações vão tomar conta do espaço. Tipo: “preciso ir ao supermercado agora”, “vou me esquecer de pagar a conta”, “não vou conseguir contar até 10” ou “não deveria ter gritado com meu filho”.

 

Que tal fazer uma pausa de alguns minutinhos para baixar a inquietude e voltar a um estado confortável? Não lhe parece razoável? Algo que pode ser feito no sofá de casa ou na cadeira do escritório? Acredite, só o fato de voltarmos a nossa atenção para a própria respiração faz com que a gente se concentre no momento presente.  O nome disso é Mindfulness - traduzido do inglês para o português como “Atenção Plena” ou “Consciência Plena”. 

 

No livro Los Ciclos del Alma (sem edição em português), a autora Sharon M. Koenig afirma que temos 60 mil pensamentos por dia e que a maioria deles é recorrente e negativo. Só esquentam a cabeça. E para libertarmos dessa dinâmica que causa sofrimento, a prática do Mindfulness é uma das ferramentas que se mostram mais eficazes. “É a oportunidade de parar e pensar como o cérebro pode responder de maneira melhor, com mais clareza, equilíbrio e sabedoria. A gente faz o treino formal nos momentos de luz e de paz para poder conseguir responder nos momentos de escuridão”, esclarece Luciene Moreira, instrutora certificada em Mindfulness pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/USP). Segundo os especialistas, do ponto de vista da saúde mental, a técnica é um recurso importante para o desenvolvimento de duas competências: resiliência e enfrentamento. “É como treinar para falar uma língua. A gente adquire recursos práticos para lidar com as adversidades do dia a dia”, completa Luciene. 

 

No meu primeiro artigo O Recomeço Que Vem De Dentro, citei a meditação guiada como uma das técnicas para afastar pensamentos ruins e acalmar a mente. Comentei, inclusive, a prática que fiz com a minha mãe para mantermos a serenidade em meio à pandemia. Aí você me pergunta: então meditação e mindfulness são a mesma coisa? Resumidamente, os dois caminham juntos, porém, o primeiro pode ser praticado mais informalmente. Segundo a instrutora, é como prestar atenção em qualquer coisa que esteja ao seu redor ou que você esteja fazendo. “Imagine você tomando uma xícara de café, sinta o cheiro, o calor, o sabor e traga todas as sensações do corpo para o presente. Faça a mesma coisa quando estiver tomando um banho. É uma prática que ajuda estar no presente, no aqui e agora. Geralmente a mente tem a tendência de ficar muito no passado e no  futuro, e o treinamento ajuda a cultivar e a vivenciar os momentos de felicidade.” 

 

Uma pesquisa feita recentemente pelo Instituto Bem do Estar sobre o impacto do isolamento social na saúde mental dos brasileiros, revelou que o índice de preocupação e medo (sentimentos ligados à ansiedade e depressão) aumentou em 70% depois da chegada do coronavírus. “Nós já tínhamos um alerta dos especialistas do Hospital de Clínicas da USP, da UNIFESP e de vários outros hospitais de referência que tratam desse assunto alertando sobre o índice crescente de saúde mental, e agora com a pandemia já estamos vendo esse número aumentar. Não é um problema pontual que vamos viver por 1 ou 2 anos, é um problema que vai se estender por um bom período”, alerta Luciene. 

Não há como negar que o mundo inteiro foi impactado pela nova doença e que a população sofrerá consequências a longo prazo, principalmente psicológicas. A Organização Mundial de Saúde já alertou para o risco de crise na saúde mental. Mas agora sabemos também que as preocupações e os medos em relação ao futuro podem ser controlados, por exemplo, com práticas meditativas comprovadas pela ciência.

Se pra você ainda é difícil conseguir fazer o exercício da respiração do início do texto, lembre-se que à medida que você faz isso, a sua atenção fica no momento presente, a mente se acalma e o estresse e a ansiedade diminuem. Que tal tentar hoje? O seu bem-estar merece atenção.

Tags: ansiedade, mindfulness, meditação, pandemia, coronavírus, respiração, mente, saúde mental, depressão, estresse, bem estar
 Letícia Lagoa Letícia Lagoa
Reviva PlenaMente

Jornalista há mais de 20 anos, sendo a maior parte da carreira dedicada às matérias esportivas nacionais e internacionais. Foi editora, repórter e apresentadora do Globo Esporte da TV Integração, Globo Minas e, pela Globo São Paulo, integrou a equipe do  Automobilismo e da Copa do Mundo de Futebol de 2014. Ao enfrentar uma depressão profunda, transformou a tristeza em aprendizado quando descobriu o poder das terapias integrativas - como recursos associados à medicina para equilibrar corpo e mente. Hoje estuda e se dedica às técnicas e métodos que promovem a saúde e o bem-estar das pessoas. É aromaterapeuta e mestre em Reiki pelo Senac/SP, praticante de meditação e cursa Hatha Yoga pelo IEPY/Instituto Kaivalyadhama. Acredita que cada história é única, mas que todos podem se reinventar, renascer e sair mais fortes de situações impostas pela vida, quantas vezes for necessário.

Leia também: A Libertação Do Autojulgamento Com Mindfulness