Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

Correndo Por Aí

Publicado em 20/10/2020 - 19:05 Por Nilson Lima - Artigo editado em 16/11/2020 - 11:54
destaque
Créditos da imagem: Imagem web

Não sei até aonde posso ir, mas a corrida me transformou e faz o meu presente ficar cada vez mais presente ainda.





A corrida me leva aonde quero ir 

Com o relógio biológico acelerando a passos largos, descobri que terei menos tempo pra viver daqui para frente do que já


vivi até agora. Mas, pra mim, pouco importa se tenho mais passado do que futuro.


Quero é usufruir da vida, olhando pra frente e fazendo as minhas escolhas. Quando comecei a correr mal conseguia dar


alguns passos. Fiquei feliz quando consegui correr 5 quilômetros.




Não demorou muito pra realizar o sonho de correr a São Silvestre, a mais famosa corrida do país. A partir daí, não parei mais. Já corri as curtas, longas, muito lonas, e mais longas ainda.  Em lugares exóticos, as mais famosas, as menos badaladas, com ursos no Alaska, elefantes na África, dormi em barracas nas montanhas, cruzei vulcões, enfrentei neve, sofri no deserto e aventurei-me por caminhos inesquecíveis. Conclui as tão desejadas “Majors”, maiores e mais famosas maratonas do mundo. No ano passado corri em todos os estados americanos e entrei no seleto clube “50statesmarathonclub”.


Arquivo Pessoal, percurso da maratona de Brasilia
Sou movido a desafios, correr uma maratona em cada um dos 48 países da Europa, é uma ousada aventura que estou


envolvido. Já estava com 18 deles feitos, quando a pandemia chegou e parou tudo.


Não sei até aonde posso ir, mas a corrida me transformou e faz o meu presente ficar cada vez mais presente ainda.


Com o relógio biológico acelerando sem parar, a magia da corrida me surpreende a cada dia.


E ao ser homenageado com a Maratona Nilson Lima de Uberlândia como a única em nome de um corredor no país, sinto-me


como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.


As primeiras, ele chupa displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.


É assim que quero desfrutar de cada passada por aí. Sem muitas cerejas na bacia, quero sempre renovar minhas aventuras


e seguir adiante por aí.

;

Tags: corrida, viagem, viver a vida, pelo mundo, maratonas pelo mundo
 Nilson Lima Nilson Lima
Por aí, com Nilson Lima

Nilson Lima é um apaixonado por corridas, entre maratonas e ultras, prova de 42k e acima, foram 270 pelo mundo, a pandemia adiou o sonho das 300, mas este sonho continua. Chegou perto do honroso sub3 na maratona, seu RP (recorde pessoal), nos 42k é de 3:00:02. A ultra maratona mais longa que fez foi de 135 milhas (217km). Já correu em 41 países, 5 continentes, 9 Boston, 7 Comrades (90k, Africa do Sul), as 6 Majors (Londres, Berlim, Toquio, Chicago, Boston e Nova Iorque), 50 maratonas nos 50 estados americanos e em todos os países da América do Sul. É grato pela maratona Nilson Lima de Uberlândia, única do país com o nome de um corredor. Parte da sua história está no livro "No caminho eu conto". Por aqui, pretende compartilhar histórias e experiências que sirvam de inspiração para estimular e promover a prática da atividade física em geral.

Leia também: Para Virar O Jogo