Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

Cuidado e atenção para com as “maquiagens de produtos”!

Publicado em 06/10/2021 - 00:32 Por Fernando Agra
destaque
Créditos da imagem: https://br.depositphotos.com/stock-photos/lobo-em-pela-de-cordeiro.html?filter=all&qview=41511153

Caro leitor (internauta), você sabe o que é “maquiagem de produtos”? Se não, fique atento, pois você pode estar sendo induzido a comprar uma menor quantidade do seu produto favorito sem perceber explicitamente isso. E se preço não caiu na mesma proporção, significa que você está pagando mais caro, sem perceber.

Essa era uma prática muito observada no final dos anos 80 e início dos anos 90, quando algumas empresas diminuíam a gramatura de um chocolate, a metragem de um papel higiênico, a quantidade de fósforos numa caixa, a largura e o comprimento dos guardanapos de papel, o volume de um iogurte etc., sem deixar explicitar isso para cliente de forma clara nas embalagens. Outro tipo de “maquiagem” muito utilizado naquela época era mudar, por exemplo, uma letra do nome do produto para poder praticar preços diferentes e mais caros do que os estabelecidos por tabelamento, nos fatídicos e efêmeros planos econômicos que antecederam o Plano Real.

Passou o tempo e a legislação foi se tornando cada vez mais eficiente, sobretudo com a consolidação do Código de Defesa do Consumidor e as empresas tiveram que ser mais explícitas para informar aos consumidores as mudanças nos seus produtos. Mas eu confesso que fico muito incomodado quando percebo que a minha caixa de bombom favorita, que antes era de 400 g, hoje é de 200 g e o tamanho da embalagem é o mesmo (houve uma queda na gramatura em 50%); o chocolate que eu comia quando era garoto, que antes era de 20 g, hoje é de 16 g (uma queda de 20%, mas que visualmente é imperceptível para a maioria dos consumidores); que o meu iogurte favorito não tem mais 1 litro e sim 900 ml (uma redução de 10%); que o papel higiênico que costumo comprar já teve uma metragem de 40 metros por rolo, caiu para 30 metros e há bem pouco tempo caiu mais ainda e mede apenas 20 m (confesso que não percebi essa última queda quando fui comprar 12 rolos em embalagem única e achei que o preço estava cerca de 10% mais barato, mas na verdade estava mais caro, pois a queda na metragem de 30 para 20 metros por rolo representa uma redução de 50%, enquanto o preço diminuíra apenas 10%); outro produto que me chamou a atenção foi o creme dental que teve a sua gramatura reduzida de 90 g para 70 g e o tubo continua do mesmo tamanho. Ficaria aqui por muito mais parágrafos para apresentar mais exemplos.

Em suma, o que mais me incomoda é que nem sempre essas alterações nos produtos são claras e muitas vezes acredito que sou induzido ao erro, pois acho que estou comprando uma determinada quantidade no qual estou habituado e como o tamanho das embalagens não muda, nem sempre percebo que estou pagando o mesmo preço, só que agora por menor quantidade dos produtos. Isso para mim, caracteriza-se aumento disfarçado de preços. Com isso, caro leitor, da próxima vez que for ao supermercado confira os detalhes das quantidades das mercadorias que você costuma comprar!

Tags: "maquiagens de produtos", aumento de preços disfarçados.
 Fernando Agra Fernando Agra
Finanças Agradáveis

Fernando Antônio Agra Santos é palestrante e consultor nas áreas de Finanças Pessoais (Educação Financeira e Aplicações Financeiras). É Economista pela Universidade Federal de Alagoas e Economista da Universidade Federal de Juiz de Fora, Doutor em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa, Professor da Universidade Salgado de Oliveira, Professor Visitante dos MBA´s da PUC-Minas e da UFJF (todas em Juiz de Fora - MG).

Leia também: "Não existe almoço grátis" e o problema do patrimonialismo