Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

Construindo Seu Orçamento Doméstico (Parte 1)

Publicado em 21/04/2021 - 00:18 Por Fernando Agra
destaque
Créditos da imagem: https://br.freepik.com/fotos-premium/a-mao-do-homem-usando-a-calculadora-e-a-escrita-toma-nota-com-calcular-sobre-o-custo-e-os-impostos-no-escritorio-domestico-empresario-cuidando-da-papelada-no-local-de-trabalho_13392775.htm#page=1&query=or%C3%A7amento%2
Caro leitor (internauta), no artigo imediatamente anterior, publicado na semana passada, começamos a refletir sobre bons hábitos que devemos ter com relação às finanças pessoais de modo a termos uma qualidade de vida melhor. No artigo de hoje vamos conversar sobre o passo inicial da educação financeira, que é sobre a importância de se ter um orçamento doméstico.
A questão inicial que te faço é a seguinte: você tem um orçamento doméstico no qual contabiliza todas as suas receitas e despesas? Se sim, ótimo! Se não, o que acha de pegar (agora, ou melhor, quando terminar de ler este texto) papel, caneta e calculadora e anotar tudo o que você ganha e tudo o que você gasta? Se você achou simples, não se espante. É fácil mesmo! Entretanto, se assim como eu, você prefere utilizar uma planilha de Excel, fique à vontade. E ainda existem os aplicativos de smartphones que também podem te auxiliar. O importante é que a maneira escolhida precisa ser funcional para você, uma vez que somente saberemos para onde o nosso dinheiro vai quando anotado tudo ... exatamente tudo!
Comece anotando tudo o que você ganha. Quem recebe um salário fixo mensal tem essa informação de modo preciso. Quem recebe por comissão, por produtividade e/ou por outro componente variável, precisa estimar um valor médio inicial e ir ajustando no orçamento ao longo dos próximos meses. O importante é colocar todas a receitas. Do outro lado, você deve anotar todos as suas despesas e o método é análogo ao das receitas: as informações das despesas que têm um valor fixo serão precisas; já para as despesas que variam de um mês para o outro, você também precisa fazer uma estimativa inicial e ajustando mês a mês. Anote também todas as compras parceladas, incluindo as mesmas nos meses em que elas serão pagas. Se utilizar cartão de crédito, é importante detalhar cada item de modo a facilitar a classificação do mesmo. Se tem alguma dívida contraída por empréstimo, inclua também, anotando preferencialmente a taxa de juros efetiva contratada e quantas parcelas ainda precisam ser pagas.
De início pode até parecer cansativo, mas confesso que não conheço outra maneira de administrar as finanças se não soubermos exatamente o quanto ganhamos e em que gastamos nosso dinheiro. Eu e minha esposa criamos um grupo no Whats App e lá anotamos tudo o que gastamos e a cada 15 dias, aproximadamente, nós passamos as despesas anotadas para a nossa planilha de Excel. Tem sido muito funcional e evita que esqueçamos de anotar algo. Uma coisa eu adianto: tenho certeza de que quem não tem o hábito de anotar vai tomar um tremendo susto quando for analisar o primeiro mês após começar a organizar o orçamento doméstico. Digo isso, pois as pequenas despesas, quando somadas, podem comprometer uma parcela considerável da sua renda. E vou além: apesar do susto inicial, os resultados positivos em termos de controle das finanças pessoais também são rápidos, pois você vai saber para onde vai cada Real seu e assim poderá, junto com sua família (nesse caso, refiro-me estritamente a quem mora contigo) tomar melhores decisões.
De modo a não ficar um texto tão longo, despeço-me por aqui e no próximo artigo (na próxima quarta-feira) continuaremos construindo o seu orçamento doméstico. Então, mãos à obra! Papel, caneta e calculadora nas mãos, convide todos que moram contigo e comecem já a construir o orçamento doméstico da sua residência e a colher, de modo mais rápido, os benefícios que se tem quando suas finanças estão organizadas. Abraços e até o próximo artigo. Convido-te também para acompanhar o meu trabalho de Educação Financeira no Instagram: @prof.fernandoagra

Tags: Orçamento doméstico, finanças pessoais, planejamento financerio,
 Fernando Agra Fernando Agra
Finanças Agradáveis

Fernando Antônio Agra Santos é palestrante e consultor nas áreas de Finanças Pessoais (Educação Financeira e Aplicações Financeiras). É Economista pela Universidade Federal de Alagoas e Economista da Universidade Federal de Juiz de Fora, Doutor em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa, Professor da Universidade Salgado de Oliveira, Professor Visitante dos MBA´s da PUC-Minas e da UFJF (todas em Juiz de Fora - MG).

Leia também: Educação financeira para crianças e adolescentes