Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

Cashback é mais um apelo consumista: use com moderação!

Publicado em 20/10/2021 - 00:01 Por Fernando Agra
destaque
Créditos da imagem: https://stock.adobe.com/br/search?load_type=search&is_recent_search=&search_type=usertyped&k=cashback&native_visual_search=&similar_content_id=&asset_id=234659317

         Caro leitor, é verdade que todos nós gostamos de cashback. É muito prazerosa a sensação de ter parte do dinheiro de nossas compras de volta para o saldo da nossa conta no aplicativo (geralmente as empresas que oferecem o cashback devolvem parte do dinheiro que somente poderá ser utilizado em novas compras e não necessariamente poderá ser resgatado em espécie). Mas realmente será que alguma empresa oferece, de fato, dinheiro de volta?

Confesso que sempre fui muito cético com relação a essas questões de cashback. Prefiro um desconto na hora do pagamento. Quando procuro analisar com racionalidade, sempre me questiono: por que uma empresa devolveria parte do dinheiro gasto sem que ela tenha prejuízo ou que tenha que praticar preços mais altos para compensar esse cashback? Essas questões de caskback me lembram sempre das velhas propagandas: “Pague dois e leve três” e/ou “Frete grátis”. Num dos mais recentes artigos que publiquei aqui no Megaminas, comentei sobre a não existência de “Almoço grátis”, ou seja, de que alguém (ou alguma empresa ou alguma instituição) sempre está pagando. E continuo insistindo que devemos tomar muito cuidado com esses apelos consumistas. Isso mesmo! Todas essas estratégias supracitadas são realmente apelos ao consumo.

Muitas das vezes compramos por conta desses apelos que penetram no nosso emocional e nem sempre estamos precisando e sequer utilizamos o que compramos. Parece que compramos pelo simples prazer de comprar. Já ouvi alguns depoimentos de pessoas que compraram por causa do frete grátis (será que é grátis mesmo?) ou compraram porque estava em promoção. Após a compra efetuada, a mercadoria chegava na residência do consumidor e este usava uma ou outra vez e descartava em algum local da casa. Acredito que em breve vou escutar algum testemunho de alguém que comprou porque recebia cashback. Confesso que nesse dia, direi para essa pessoa que se ela não comprar, o cashback será de 100% (rsrsrsrs).

Enfim, voltando a questão específica do cashback, o que eu recomendo é o seguinte, antes de comprar, analise: se realmente está precisando; se você poderá pagar e se o preço está de acordo o que é praticado no mercado. Se além de tudo isso, você ainda tiver o cashback, ótimo! Aproveite! O cashback simplesmente não pode ser o único determinante para a compra. Abraços e até o próximo artigo e esteja sempre atento aos apelos consumistas. Se consumir é bom, veja que poupar, investir e ter um bom saldo em suas aplicações financeiras também propicia muito prazer.

Tags: Cashback, grátis, consumo, apelo, consumista
 Fernando Agra Fernando Agra
Finanças Agradáveis

Fernando Antônio Agra Santos é palestrante e consultor nas áreas de Finanças Pessoais (Educação Financeira e Aplicações Financeiras). É Economista pela Universidade Federal de Alagoas e Economista da Universidade Federal de Juiz de Fora, Doutor em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa, Professor da Universidade Salgado de Oliveira, Professor Visitante dos MBA´s da PUC-Minas e da UFJF (todas em Juiz de Fora - MG).

Leia também: Imóvel: comprar ou alugar?